Home Consumidor Dúvidas Frequentes
Dúvidas Frequentes

Conjunto de equipamentos, condutores e acessórios instalados desde o ponto de derivação da rede de baixa tensão da Coopercocal até a medição.

Acesse nosso site em Normas Técnicas, FECO D-04 para baixa tensão e FECO D-03 para média tensão. O padrão de entrada deverá seguir o que está escrito nessas especificações

Não. O ponto de entrega é o ponto de intersecção do sistema elétrico da Coopercocal com as instalações elétricas da unidade consumidora, caracterizando o limite de responsabilidade do fornecimento, também chamado de ponto de conexão.

Conjunto de instalação e equipamentos elétricos, caracterizado pelo recebimento de energia elétrica em um só ponto de entrega, com medição individualizada e correspondente a um único consumidor.

É o período do dia, exceto aos sábados, domingos e feriados, em que há maior demanda energética. No final da tarde, muita gente toma banho nas residências, acende lâmpadas, liga o televisor e o computador. Nas ruas, os sensores acionam a iluminação pública, as vitrines são iluminadas, as fábricas ainda estão trabalhando, os escritórios estão bem iluminados etc. Em Santa Catarina, esse período começa às 18h30min e vai até 21h30min

É aconselhável, pois mesmo desligados, os equipamentos podem ser danificados se houver uma sobrecarga devido a um raio, situação em que a rede elétrica, os cabos telefônicos e mesmo os cabos de TV por assinatura podem conduzir corrente.

Porque em caso de sobrecarga de energia no circuito elétrico, ele estabiliza a tensão, evitando o curto circuito nos aparelhos. 


Com o passar do tempo e dependendo das características do local da instalação, alguns medidores podem apresentar ruído, causando incômodo ou preocupação por parte dos clientes. O ruído não significa que exista risco de acidentes ou maior registro de consumo, mas ocasiona uma diminuição na vida útil do medidor, dando prejuízo à concessionária. Se o ruído for muito forte, que chegue a interferir na qualidade de vida do cliente, o medidor deverá ser vistoriado pela empresa.

Porque ele protege os equipamentos instalados no circuito e a fiação quando há sobrecarga, ou seja, quando muitos equipamentos estão ligados ao mesmo tempo, acima do previsto para o circuito.


A lâmpada incandescente comum tem eficiência de 8% (ou seja, 8% da energia elétrica usada são transformados em luz, e o restante aquece o meio ambiente). A eficiência de uma lâmpada fluorescente compacta, cuja iluminação é a mesma, é de 32%. Como o preço da lâmpada eficiente é entre 10 a 20 vezes mais caro do que a comum, a decisão de qual delas comprar dependerá de fatores econômicos que consideram a vida útil de cada uma e a economia proporcionada na conta de luz. 

Os cálculos para tomar a decisão acima não são triviais. Exigem o domínio de ferramentas de matemática financeira desconhecidas da maioria dos consumidores. A seleção de equipamentos e sistemas mais complexos pode ser mais difícil ainda. Esta é a razão pela qual muitos consumidores usam inadequadamente todas as formas de energia.

Identifique as situações ou os hábitos que levam ao desperdício. Planeje com a família a mudança desses hábitos, estabeleça em conjunto as metas de redução e fique atento na hora de comprar eletrodomésticos. Prefira sempre os que têm o Selo Procel. Em geral, os melhores resultados são obtidos pela combinação de tecnologia apropriada e comportamento adequado.

Não. Possuem o Selo PROCEL apenas aqueles equipamentos que comprovaram que usam menos energia para trabalhar. Um ar-condicionado poupa 34% de energia, um freezer economiza 31%, e a lâmpada compacta, 75%.

Em primeiro lugar fica o chuveiro. Ele representa de 25% a 35% do valor da fatura. A geladeira está logo atrás, contribuindo com 25% a 30% do valor, seguida pela iluminação, que varia de 15% a 25%; do televisor, com variação no consumo de 10% a 15% e do ferro elétrico o qual representa consumo de 5% a 7%. 

Sim. Para verificar, desligue todos os equipamentos da tomada e apague as luzes. Observe se o disco do medidor continua girando. Se continuar, é sinal de fuga de energia. Desligue a chave geral e verifique: se o disco parar de funcionar, o defeito é na instalação elétrica da casa.

Não. Além disso, há o risco de a água vazar da garrafa e entrar no medidor, causando um curto-circuito.

Sim. Os equipamentos mais comuns (televisão, DVD, microondas etc.) podem consumir até 32,5kWh por mês quando estão em stand-by. Consultando o manual do fabricante de cada aparelho, é possível verificar a quantidade do consumo no modo stand-by.

DEC: Tempo médio que cada Unidade Consumidora de um determinado grupo de UCs ficou sem energia para um período específico;

FEC: Quantidade média de vezes que cada UC de um determinado grupo de UCs ficou sem energia para um período específico;

DIC: Tempo total em que uma determinada UC ficou sem energia para um período especifico;

FIC: Quantidade de vezes em que uma determinada UC ficou sem energia para um período especifico;

DMIC: Duração da maior interrupção que afetou determinada UC.

Este controle tem como finalidade garantir e medir a qualidade do serviço prestado. No caso de violações das metas de DEC e FEC, a concessionária poderá pagar multas para a agência reguladora (ANEEL). Em casos de violação dos padrões de DIC, FIC e DMIC, a multa é devolvida diretamente para o cliente em forma de descontos na fatura, ou seja, se a energia elétrica distribuída pela concessionária não possui a qualidade determinada pelo órgão regulador, o cliente recebe uma compensação financeira creditada na fatura de energia elétrica, a título de DIC, FIC e DMIC.

A ideia básica está associada à redução do consumo de energia elétrica sem perdas no conforto e na qualidade. Quando se diz que um motor ou uma lâmpada são eficientes, afirmamos que o rendimento é alto e o consumo de energia é baixo.

A arquitetura bioclimática oferece soluções porque integra a construção às características da região, tais como a travessia do sol e dos ventos, observações básicas para garantir o conforto ambiental. Ainda há outros recursos: paredes pintadas com cores claras, internas e externas; construção de paredes com tijolos deitados; elaboração de circuitos de iluminação setorizados para compatibilizar o uso de equipamentos eficientes com iluminação natural; planejamento da ventilação e proteção dos condicionadores de ar.


É a maior potência solicitada pelos aparelhos ligados num intervalo de tempo. Também pode ser explicada como a quantidade máxima de energia que sua residência utiliza quando todos os aparelhos estiverem ligados ao mesmo tempo.

A partir do art. 32, da Resolução ANEEL 414/2010, estão descritos os critérios a serem seguidos para e expansão e construção de redes secundárias e primárias.

AVISO DE COOKIES
A Coopercocal utiliza cookies em seu portal para melhorar a sua experiência no site, os quais são armazenados apenas em caráter temporário. Ao continuar navegando você concorda com esse monitoramento.

Política de Pricidade e Temos de Uso


ACEITO